Blog

Formas de trabalhar a aceitação de frutas com seu filho

Olá, antes das dicas, precisamos repensar em como está o nosso hábito de comer frutas, pois os filhos se espelham nos pais em muitos aspectos, inclusive o alimentar. Quantas frutas seu filho vê você comendo? Nossos hábitos interferem diretamente no hábito dos nossos filhos.

Mas se você consome muitas frutas e mesmo assim não sabe como despertar o interesse da sua criança, seguem algumas dicas que vão lhe ajudar no dia a dia:

Dica 1: Tenha frutas ao alcance dele

Monte uma fruteira bem colorida e/ou deixe as frutas já higienizadas e cortadas na geladeira em potinhos bem atrativos (o fato de estar ao alcance da criança já desperta uma curiosidade). Se seu filho precisar pedir sempre, fica mais difícil.

Dica 2: Receitinhas com frutas

Aproveitem o tempo em casa e façam JUNTOS uma receita de bolo que leve frutas... Peça ajuda dele para buscar a fruta na geladeira, para picar da forma dele e para adicionar os ingredientes no liquidificador.

Dica 3: Brincadeiras

Brinquem de adivinhar o nome da fruta: pique algumas frutas e coloque-as em potinhos e, com seu filho de olhos fechados, dê à ele um pedaço e pergunte se a conhece.

E não se esqueça: NUNCA devemos forçar a criança a nada. Deixe esses momentos leves e divertidos! É assim que você vai despertar o interesse do seu filho!

Beijos e até a próxima!

Leticia Oliveira
Nutricionista

Sandy Borges
Estagiária de nutrição

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Mulheres de destaque

Na saúde:

CAROLINA MARTUSCELLI BORI (1924-2004)


Brasileira graduada em Pedagogia, Carolina Martuscelli Bori começou seus estudos em Psicologia ao ser convidada para ser professora assistente da disciplina de Psicologia que, na época, fazia parte da grade do curso de Filosofia. Foi seu primeiro passo para lutar pela Psicologia fosse consolidada como ciência e profissão no Brasil na década de 60. Aprofundou seus conhecimentos ao fazer mestrado e doutorado em Nova Iorque e defendeu sua tese de doutorado no Brasil, na Universidade de São Paulo.

Junto à Associação Brasileira de Psicologia e Sociedade de Psicologia de São Paulo, Carolina Bori teve papel fundamental na regulamentação da profissão de psicólogo no país, além do decreto-lei que estabelece o currículo mínimo para poder se formar em Psicologia.






Na educação:

Débora Seabra (1981 - dias atuais)


Débora Seabra, além de ser autora de um livro infantil e ministrar palestras sobre inclusão em todo o país, foi também a primeira professora com Síndrome de Down do Brasil.

Formada em magistério, ela trabalha como professora assistente em turmas de Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental, desde 2004.

Quando ela nasceu, pouco se sabia no Brasil sobre a Síndrome de Down, mas seus pais sempre fizeram questão de que ela estudasse em instituições de ensino regular.








No esporte:

Fabiola Molina (1975 - dias atuais)


Fabiola Molina é uma das nadadoras mais importantes da história da natação brasileira. Representante do Brasil nas Olimpíadas, já foi chamada de Rainha das Piscinas pela imprensa. Fabiola é natural de São José dos Campos, cidade do Vale do Paraíba, interior de São Paulo.

Na lista de feitos da carreira, temos a participação em três Olimpíadas. Fabiola Molina esteve na Olimpíada de Sidney, na Austrália, em 2000. Depois participou da Olimpíada de 2008, em Pequim. E se despediu na Olimpíada de Londres, em 2012. Três Olimpíadas no currículo não é para qualquer um. Além disso, são 67 títulos brasileiros (entre diversas medalhas de ouro), seis medalhas em Jogos Pan-Americanos e 14 medalhas de ouro em Mundiais de natação. A especialidade de Fabiola Molina sempre foi o nado costas.


Anunciou a aposentadoria aos 38 anos de idade, em 2013, após disputar os Jogos Regionais em São José dos Campos.



Na ciência:

Virginia Apgar (1909 -1974)


É ela a criadora da Escala de Apgar, exame que avalia recém-nascidos em seus primeiros momentos de vida, e que, desde então, diminuiu as taxas de mortalidade infantil. Especialista em anestesia, ela também descobriu que algumas substâncias usadas como anestésico durante o parto acabavam prejudicando o bebê.










Na literatura:

Rachel de Queiroz (1910 - 2003)


Primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras, Rachel de Queiroz revolucionou a literatura brasileira ao trazer temas sociais como a luta do povo nordestino para uma ótica literária dramática. A autora de “O quinze” e “Memorial de Maria Moura” foi pioneira na arte de dar voz à literatura regionalista do sertanejo e foi uma escritora de vanguarda dentro do movimento modernista brasileiro.


Cálcio

O cálcio é importante na formação de ossos e dentes. No sangue este mineral é essencial para a cascata de coagulação.


E sabia que existe cálcio além do leite? Sim, os laticínios contêm maiores quantidades de cálcio, porém os vegetais além do cálcio também contém boas concentrações de magnésio sendo esse nutriente fundamental para a metabolização e absorção do cálcio, essencial para a saúde óssea e até imunidade.


Então, não adianta consumir laticínios em excesso sem consumir adequadamente as fontes de magnésio.


Veja algumas fontes de magnésio para inserir no cardápio do seu pequeno e da sua família:

  • Castanhas,

  • vegetais verdes escuros ( couve, espinafre..)

  • grão de bico.

Até a próxima, beijos!


fevereiro - mês de aniversário do inec

16 anos!!!

Além de muros; um sonho que possibilitou a realização dos sonhos pessoais e profissionais de muitas pessoas.

Famílias tiveram a oportunidade de verem seus filhos seguirem em uma educação de qualidade, contribuindo para seu projeto de vida.


16 anos transformando vidas!

16 anos educando com carinho!


Parabéns Instituto Educacional Caminhar


depoimentos

lUCI MARA SIQUEIRA

Mãe do Arthur, Bruno e Lucas

Samira guedes

Mãe do Enzo